Publicidade

Fábio Seixas

Automobilismo e pitacos sobre tudo o mais

Perfil Fábio Seixas, 38, é jornalista com mestrado em Administração Esportiva

Perfil completo

Berço esplêndido

Por Fábio Seixas
10/03/13 12:43

“Se o pessoal do automobilismo não reclamar, a gente deita em berço esplêndido e aí não toma nenhuma atitude.”

O autor da frase é o prefeito do Rio, Eduardo Paes. Foi proferida hoje, durante o evento com a Ferrari no Aterro do Flamengo.

A matéria completa está aqui.

Massa, no Aterro, na manhã deste domingo (Vanderlei Almeida/AFP)

 

Mostra bem o quanto a Prefeitura do Rio se preocupa com o esporte. Nada.

E é uma admissão tardia daquilo que já comentamos há tanto tempo, desde antes do Pan-Americano.

Quando Jacarepaguá começou a ser desfigurado, já estava na cara que nada seria feito em troca. Repito uma cantilena deste blog: se o Rio quisesse um autódromo, não teria destruído um dos melhores do mundo.

Ah, precisavam fazer um Parque Olímpico? Ok, nada contra. Mas o que não falta naquela região da cidade é terreno vazio. Por que destruir algo que já existia?

Mas agora temos a palavra do prefeito.

Se ninguém reclamar, nada acontece, a prefeitura deita em berço esplêndido. Quem disse foi ele, não eu.

(E cada vez mais eu acho que, mesmo reclamando, nada vai acontecer…)

  • Comentários
  • Facebook

33 comentários feitos no blog

  1. Ecio Silva comentou em 12/03/13 at 1:13

    Luis comentou em 10/03/13 at 12:54 Responder This country sucks…

    Do you really think so?

  2. Bruno Brito comentou em 11/03/13 at 17:35

    É dose………. e o pior é que infelizmente muitos tem a mente pequena como ele, estão em cargos de chefia no esporte, e pensam igual a ele… Ou seja, automobilismo brasileiro vai de mal a pior…

  3. Annibal comentou em 11/03/13 at 16:38

    abaixo transcrição do Inquerito Civil sobre o terreno de Deodoro, feito pelo Instituto Jardim Botânico:
    “(…) acreditamos que o ideal seria um projeto visando conciliar o uso da área para o lazer da população do entorno, com a conservação dos habitats florestais remanescentes, por meio da criação de um parque urbano (Parque Natural Municipal de Camboatá)”.
    A mesma Instituição, em seguida, arremata: “esta alternativa de cri ação de um parque natural municipal nos parece muito mais adequada do ponto de vista sócio ambiental do que a instalação de um autódromo, que certamente teria que suprimir centenas ou milhares de árvores nativas remanescente do campo de treinamento de Camboatá e consequentemente diminuir drasticamente a biodiversidade da região”.

    em https://docs.google.com/a/soniarabello.com.br/file/d/0BxSgcH3QIaqxbFNwZVBqdFE2Mmc/edit?pli=1

  4. Vinicius comentou em 11/03/13 at 16:33

    Sem querer defender o Paes, mas ele nesse caso só não foi hipócrita. Todo mundo sabe que se não forem pressionados, os governos (todos) não se mexem para nada. Exemplos não faltam.

    Infelizmente, se nós que gostamos de automobilismo (os mais interessados em um autódromo) não ficarmos em cima, a Prefeitura vai ficar empurrando com a barriga mesmo, até porque todo mundo sabe que a prioridade são as obras pra Copa e Olimpíadas.

    A maior falha foi da CBA que não perturbou como deveria desde 2007. Aliás, é a mesma confederação que não tem a capacidade de fomentar o desenvolvimento do esporte, prova disso é que, pela primeira vez, a não ser pelo Felipe Nasr, não temos outros pilotos nas categorias de base com chances reais de entrar na F-1 e nada tem sido feito em contrário.

    Quanto a questão da imprensa levantar riscos de explosivos no terreno de Deodoro, é uma imbecilidade absurda. Nem o mais idiota e irresponsável vai construir qualquer coisa em uma área que ofereça esse tipo de risco. Perda de tempo pra criar mi mi mi.

  5. Alex Xavier comentou em 11/03/13 at 16:12

    Entre um mandato e outro, talvez ou quem sabe, só “enrolation” e projeto jogado na gaveta.

  6. Anderson J Raimundo comentou em 11/03/13 at 12:43

    Fabio ficou sabendo da morte do Barão?

    abç

  7. Peter Zero comentou em 11/03/13 at 12:36

    Morreu o Barão, um dos poucos que soltou a voz para criticar a destruição do autódromo de Jacarepaguá.

  8. Arthur comentou em 11/03/13 at 11:52

    E que resposta poderíamos esperar desse prefeito? E os responsáveis pelo automobilismo no Brasil são omissos e calados. Onde está a CBA? Onde está a associação que representa os pilotos brasileiros? E o povo omisso? Dá isso. No deboche.

  9. Francisco R Andrade comentou em 11/03/13 at 11:34

    Fábio, saudações! Aproveito sua coluna para me solidarizar com a familia de Emerson Fittipaldi pelo passamento de seu pai Wilson que tanto fez pelo automobilismo brasileiro. Força Emerson!

  10. José Jonas Almeida comentou em 11/03/13 at 10:31

    Fábio, será que sem um representante brasileiro na F1, as emissoras (ou melhor, a emissora) de televisão continuarão a transmitir as corridas?

    • Fábio Seixas comentou em 12/03/13 at 10:10

      Não sei.
      Abs

  11. Henrique comentou em 11/03/13 at 10:07

    Fabio; Não entendi este evento da Ferrari no Rio, se a prova de F-1 no Brasil é em São Paulo…

    • Fábio Seixas comentou em 12/03/13 at 10:10

      Exatamente por isso.

  12. Carlos Galvão comentou em 11/03/13 at 9:34

    É uma vergonha ter um político com esse perfil atuando no Brasil.

    Mas vou dizer a principal razão disso existir: a passividade do povo.

    Safados existem em qualquer grupo, advogados, pedreiros, brancos, heterossexuais, deficientes, escritores. Todos tem a banda podre. O que permite que esse banda exerça seu poder de podridão é a inércia da parte boa.

  13. Vincius Martinez comentou em 11/03/13 at 9:34

    Lembra disso Fabio, fui buscar meu comentario no dia que anunciou o evento no Rio, ai esta o resultado.
    Vincius Martinez comentou em 26/02/13 at 12:51
    Que seja feito com todos os cuidados necessários, apresentação de um F1 em rua e sempre alguma coisa que ultrapassa os liites de segurança do local, como os ultimos eventos com aglomeração de gente não tem dado resultados satisfatrios, muita atenção, esse espaço já é ocupado em homenagem aos pracinhas.
    E agora, vão culpar o infeliz que tem dinheiro para comprar uma Ferrari mas não comprou reflexo para guiar ou quem autorizou o evento com principiantes.

  14. OZZMAIR comentou em 11/03/13 at 9:14

    ELE FALA DE UM JEITO COMO SE FIZESSE MUITA COISA. RECLAMANDO OU NÃO , A COISA NÃO ANDA , E CLARO , SE FOR PRA FAZER , QUE SE FAÇA AQUILO QUE RENDA MAIS $$$. É O AUTOMOBILISMO NACIONAL SEGUINDO À 300 Km/h DIRETAMENTE PRO FUNDO DO POÇO , E PRA PIORAR AINDA MAIS , O BARÃO SE FOI.

  15. Carlos Roberto da Silva Junior comentou em 11/03/13 at 3:35

    Os políticos fazem o que querem no Brasil bem no estilo ditadura ignorando a história, a democracia, e outras coisas mais na ganância de roubar e enganar o povo na cara de pau.

  16. Alisson comentou em 10/03/13 at 23:51

    O automobilismo está afundando rapidamente, do que jeito que está vai acabar sendo extinto. Dúvido muito que o Massa saia da Ferrari em 2014, só se tiver um desempenho muito ruim, o que acho bem dificil. Precisa tudo dar certo para o Massa e para o NASR em 2013, caso contrário não teremos brasileiros na F1 no ano que vem. Na F-Indy a coisa já está em decadência também, os pilotos que lá estão encontram-se em fim de carreira. Sorte do país do WEC ter recebido dois ex-F1, Bruno e DiGrassi.

  17. Alexandre Campbell comentou em 10/03/13 at 23:32

    Fábio, que tal um post falando sobre venda de ingressos para o GP do Brasil. Vi sites que já estão vendendo, mas parece que a venda oficial ainda não começou. Acho importante essas questões para as pessoas não serem enganadas. Abs!

  18. Luc Monteiro comentou em 10/03/13 at 21:27

    E o prefeito quer gente que reclama mais que essa que gosta de automobilismo no Rio?

  19. Edson Del Rio comentou em 10/03/13 at 16:54

    A situação é, ao mínimo desesperadora. Ao optarmos pela extinção de Jacarepaguá, apagamos também parte de nossa memória de um local palco de tantos importante eventos. E em termos de memória automobilística também vamos mal, pois os museus de carro são poucos e, na maioria das vezes, funcionam de forma precária ou então por devoção heroica de poucos. Não da para entender, uma vez que na gringolândia, os museus de autos proliferam. Algumas poucas empresas fazem eventos promocionais, mas nenhuma das empresas de automóveis, até o presente momento, investiu um só tostão em um museu do automóvel. Só para lembrar, a TAM construiu um baita museu em São Carlos, serve de referência, mas de aviões. Acredito que as empresas de automóveis nacionais, pelo abusivo preço que cobram, teriam dinheiro suficiente para, ao menos, construir algo que lembre, para as gerações futuras, os seus “feitos nobres” do passado. Parece-me, da forma como as coisas andam, que o único feito nobre a ser lembrado é o balanço de fim de ano. Sem circuitos, sem museus, pagando absurdo por produtos obsoletos ou de baixa qualidade fica difícil visualizar um futuro. Ainda temos uma EMBRAER que contrata doutores e faz convênios com universidades, produzindo produtos notáveis. Se sabemos fabricar aviões bons qual seria a razão de somente fabricarmos caras carroças? Não consigo ver um país de automobilismo esportivo forte sem uma indústria automobilística forte.

  20. Edson Del Rio comentou em 10/03/13 at 16:53

    A situação é, ao mínimo desesperadora. Ao optarmos pela extinção de Jacarepaguá, apagamos também parte de nossa memória de um local palco de tantos importante eventos. E em termos de memória automobilística também vamos mal, pois os museus de carro são poucos e, na maioria das vezes, funcionam de forma precária ou então por devoção heroica de poucos. Não da para entender, uma vez que na gringolândia, os museus de autos proliferam. Algumas poucas empresas fazem eventos promocionais, mas nenhuma das empresas de automóveis, até o presente momento, investiu um só tostão em um museu do automóvel. Só para lembrar, a TAM construiu um baita museu em São Carlos, serve de referência, mas de aviões. Acredito que as empresas de automóveis nacionais, pelo abusivo preço que cobram, teriam dinheiro suficiente para, ao menos, construir algo que lembre, para as gerações futuras, os seus “feitos nobres” do passado. Parece-me, da forma como as coisas andam, que o único feito nobre a ser lembrado é o balanço de fim de ano. Sem circuitos, sem museus, pagando absurdo por produtos obsoletos ou de baixa qualidade fica difícil visualizar um futuro. Ainda temos uma EMBRAER que contrata doutores e faz convênios com universidades, produzindo produtos notáveis. Se sabemos fabricar aviões bons qual seria a razão de somente fabricarmos caras carroças? Não consigo ver um país de automobilismo esportivo forte sem uma indústria automobilística forte. No caso, temos que lembrar que não existe uma única indústria automobilística nacional em meio a um universo de mais de 50 montadoras instaladas em nosso país.

  21. Peter Zero comentou em 10/03/13 at 16:18

    E a CBA, pilotos e público, o que fizeram para evitar ? O circuito tinha o nome de um tri-campeão, e o que ele fez para denunciar o que estavam fazendo com seu maior troféu ? É fácil ficar passivo e depois dizer que não ia adiantar nada, não é Sr. Eduardo Paes ?As uvas sempre estarão verdes em Pindorama.

  22. ch comentou em 10/03/13 at 15:58

    é a democracia extrativista exploratória do PT-PMDB, 2014 vem aí, pense nisso
    Só pra lembrar o prefeito foi rê-eleito no 1o turno com 62% dos votos válidos

  23. Sergio Magalhães comentou em 10/03/13 at 15:54

    Alô Fabio,

    Eu também acho que não vai acontecer nada, até porque, quem está deitado em berço esplêndido é a turma da CBA que NÃO FAZ NADA A NÃO SER O QUE VISA SEUS INTERESSES PRÓPRIOS, e o automobilismo não está entre eles.

    O que a gente pode esperar de uma entidade que assistiu de camarote a destruição de Jacarepaguá e não fez nada?

    Paulo Scaglione, depois Cleyton Pinteiro e seus fantoches ficaram deitados em berço esplêndido sonhando e acreditando em papai noel.

    É por isso que hoje só temos Felipe Massa na F-1 e depois… babau automobilismo.

    E tem muita gente do automobilismo acomodada. Lembro-me de alguns anos, formaram uma comotiva que tinha o Emerson, Geraldo Rodrigues, pra ficar apenas nos que me vieram à memória agora, e foram em Brasilia falar com o então presidente Lula. E lembro-me de Lula ter pedido que lhe fosse apresentado um projeto para o automobilismo. Alguém fez esse projeto?

    Claro que também não daria em nada, mas também ninguém apresentou projeto pelo menos pra dizer “fizemos a nossa parte”.

    E assim estamos vendo Venezuela, Mexico formando bons pilotos e nossa mina secando.

    Um abraço, Fabio.

  24. Guilherme Broietti comentou em 10/03/13 at 15:33

    Disso tudo o que acho mais engraçado é por que diabos a Ferrari e o Felipe tinham que fazer uma exibição dessa no Rio, pois me desculpe quem mora no rio(nada contra cidade linda) mas uma cidade que acaba com um autódromo com tanta historia como Jacarepaguá, não merece receber nem um carro de F1 quanto mais a Ferrari !

  25. Eduardo comentou em 10/03/13 at 14:46

    Isto aqui é Brasil meu amigo, Senna era muito corajoso em levantar essa bandeira no pódio, pois a mim, ser patriota desta pátria de inumeros trapaceiros causa fortes enjôos.

    Fábio, como vão roubar sob aquele autódromo falido?

    Como disse Cazuza:

    Brasil!
    Mostra a tua cara
    Quero ver quem paga
    Por tanta sancanagem assim
    Brasil!
    Enganar é o teu negócio?
    Só há ladrão de sócio?
    Desconfie de mim…

    Bom domingo a todos

  26. Vitor Santos comentou em 10/03/13 at 13:54

    Como morador do Rio de Janeiro só me resta dizer: o estado está entregue aos bandidos e Eduardo Paes é um câncer nessa cidade.

  27. RCM comentou em 10/03/13 at 13:24

    Desde 2008 moro em Montreal, Canada. Vim com minha esposa e filhos para este país, para construirmos uma nova vida, mais justa, com mais qualidade de vida. Retirando o ano de 2009, fui em todas as corridas de F1 desde entao. A pista de Montreal eh uma das mais lindas que existe, mas o melhor dela eh que ela não “existe” apenas na semana da corrida. Durante o ano ela é aberta ao publico, onde podemos caminhar, andar de skate, bicicleta, patins e de carro (sim, de carro), ou seja, no verao a pista sempre esta cheia, familias fazendo pic nic, ensinando seus filhos a andar de bike, curtindo a natureza, etc

    Isso se chama qualidade de vida !!!

    Acredito que o Rio, com uma pista, seguindo estes moldes, seria algo fora do comum, pois convenhamos o Rio eh lindo, o Brasil eh lindo, mas o que fode tudo são esses politicos malditos !!!

    Abcs,

    R

  28. Luis comentou em 10/03/13 at 12:54

    This country sucks…

    • Marcelo Cavaleiro comentou em 10/03/13 at 21:38

      You suck even more

    • Emerson comentou em 11/03/13 at 8:41

      Get out!

    • ThiagoST comentou em 11/03/13 at 20:50

      a cidade é marivilhosa,mas algumas pessoas parece que não

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Shop